Estudo aponta que vacina de Oxford é eficaz contra variante britânica do coronavírus

Foto: Rovena Rosa / Agência Brasil

Um estudo preliminar aponta que a vacina contra a Covid-19 que está sendo desenvolvida pela Universidade de Oxford, em parceria com a farmacêutica AstraZeneca, é eficaz contra a variante britânica B.1.1.7. A confirmação foi feita nesta sexta-feira (5/2), pelos pesquisadores da universidade.

O estudo, que ainda precisa passar por uma revisão por outros especialistas, avaliou voluntários com infecção sintomática e assintomática das fases 2 e 3 dos testes entre outubro de 2020 e janeiro de 2021 e constatou que vacina é capaz de reduzir a carga viral e o tempo de eliminação do vírus, o que pode significar a redução da transmissão da doença.

“Dados dos nossos testes da vacina no Reino Unido indicam que ela não protege apenas contra o vírus original causador da pandemia, mas também protege contra a nova variante, B.1.1.7, que causou a explosão de casos da doença no fim de 2020 no país”, disse Andrew Pollard, chefe das pesquisas da vacina de Oxford.

A primeira variante do coronavírus foi identificada em dezembro do ano passado no Reino Unido e causou preocupação dos cientistas por ser 56% mais contagiosa. A mutação se espalhou rapidamente pelo mundo e já foi identificada em mais de 70 países, incluindo o Brasil.

 

Fonte: Da redação

Next Post

Balconista de farmácia na Bahia deve ser indenizada em R$ 10 mil após ser chamada de 'nega feia'

Sáb Fev 6 , 2021
Uma rede de farmácias em Salvador foi condenada a pagar R$ 10 mil de indenização a uma funcionária que acionou a Justiça, após denunciar que era chamada de “nega feia” por farmacêutico da empresa. A informação é do Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região (TRT5-BA), nesta sexta-feira (5). A decisão ocorreu no final de janeiro […]