Alagoinhas: Força-tarefa atua no final de semana e reforça cumprimento de decreto

Foto: Divulgação

Para garantir que as normas emitidas pelo Decreto Municipal nº 5.516/2021 sejam cumpridas, a Prefeitura de Alagoinhas promoveu, neste final de semana, mais uma intensa fiscalização na sede e zona rural do município. Equipes da Vigilância Sanitária, secretarias de Governo, de Desenvolvimento e Meio Ambiente, de Serviços Públicos (SESEP), Superintendência de Transporte e Trânsito (SMTT), Guarda Municipal, com apoio das Polícias Civil e Militar, atuaram para inibir aglomerações, festas clandestinas, e verificar denúncias de bares abertos e outras irregularidades.

Foto: Divulgação

Com validade até 7 de abril, além do Toque de Recolher das 20h às 5h, o decreto determina que o comércio não essencial deve funcionar de segunda a sexta-feira, até as 18h, e aos sábados, até as 13h, que o atendimento presencial de restaurantes e lanchonetes deve ser até as 19h30, o de bares até às 18h, e proíbe a venda de bebidas alcoólicas durante os finais de semana,

Entre a sexta e o domingo foram registrados 11 autos de infração, duas conduções, 7 notificações, e quatro dispersões de pessoas em aglomerações, além de apreensões de cadeiras, som e veículos. A ações aconteceram na Rua Marechal Floriano, bairro Petrolar, Avenida Ayrton Senna, Bairro 2 de julho, Conjunto Alagoinhas IV, Santa Praça Santa Isabel, Brasilinha e comunidades do Macaquinho e Papagaio 2.

A força-tarefa continuará a fiscalizar o cumprimento das regras que visam frear a disseminação do coronavírus Quem não seguir as medidas está sujeito à interdição e, se houver reincidência, autuação e cassação do alvará.

Denúncias de aglomeração de pessoas e funcionamento irregular de estabelecimentos podem ser registradas pelos telefones 190 e 153.

Foto: Divulgação

Fonte: SECOM/Alagoinhas

Next Post

LG decide encerrar operações no mercado de celulares; fábrica brasileira será afetada

Seg Abr 5 , 2021
A empresa LG divulgou um comunicado nesta segunda-feira (5) com o anúncio de que vai encerrar as operações no mercado de celulares. O Brasil acabará impactado, já que uma fábrica da empresa voltada para a produção de smartphones está localizada em Taubaté, no interior de São Paulo. A única da empresa nesse setor em toda América […]