Novos decretos voltam a exigir uso de máscaras em escolas e unidades de Saúde de Maracás e Jaguaquara

Maracás adota novas medidas contra o vírus. Foto: BMFrahm

A partir desta terça-feira (5), volta a ser obrigatório o uso de máscaras nas unidades escolares das redes municipal, estadual e privada de Maracás.

A medida integra o protocolo de segurança na volta às aulas presenciais após o período de festejos juninos e revela também uma ação de prevenção da gestão municipal contra Covid-19 após aumento significativo de casos da doença depois do São João, contabilizando, conforme o boletim divulgado pela Secretaria de Saúde desta segunda-feira (4), 104 casos ativos .

O decreto Nº 842 está publicado no Diário Oficial do Município, segundo apurou o Blog marcos Frahm. No pico da pandemia, Maracás chegou a liderar em número de casos do Coronavírus no Vale do Jiquiriçá e o número de óbitos registrados é de 86.

A secretária de Saúde, Darlene Coelho Rosa, desde o início da pandemia atribui o aumento de casos ao público flutuante em Maracás, que inclusive é sede da mineradora Largo Brasil, que explora vanádio no Município, atraindo pessoa de outras regiões, além de ser uma cidade margeada pela BA-026, que dar acesso a outros municípios baianos. De acordo com o boletim, 63.852 doses da vacina foram aplicadas até agora.

Jaguaquara

Além de Maracás, Jaguaquara, maior cidade do território de identidade também decreta a obrigatoriedade do uso da proteção nas escolas e nas unidades de saúde.

No última dia (23) de Junho, o boletim apontava 17 casos ativos da Covid em Jaguaquara. Agora, conforme publicação do novo boletim na página da Prefeitura, 143 pessoas estariam infectadas com o vírus que fez 71 vítimas em dois anos. Mais de 100 mil doses da vacina foram aplicadas em munícipes. O decreto que exige o uso de máscaras está publicado no D.O. datado de (4) de Julho.

Fonte: Blog do Marcos

Next Post

Desinteresse do brasileiro pelo voto cresce, aponta estudo

Ter Jul 5 , 2022
De 2006 a 2018, o índice saltou sete pontos percentuais nas eleições presidenciais e passou de 18% para 25% O desinteresse do brasileiro pelo voto cresceu nos últimos anos, segundo dados coletados pelo Instituto Votorantim em bases da Justiça Eleitoral, sintetizados no estudo “Alienação Eleitoral no Brasil Democrático” e obtidos pelo Estadão. De 2006 a 2018, […]