Agricultor recolhe sucatas e cria minitrator e arado motorizado no interior da BA: ‘Ganha tempo e economiza muito dinheiro’

Genilson Cruz mora no povoado Boa Vista, em Biritinga, cerca de 200 km de Salvador, e conta que alguns equipamentos fazem, em uma hora, o que um homem sozinho não consegue completar em um dia inteiro de trabalho na roça.

Genilson Cruz criou minitrator com sucatas na cidade de Biritinga, interior da Bahia — Foto: Reprodução/TV Bahia

Um agricultor no povoado de Boa Vista, em Biritinga, cidade a cerca de 200 km de Salvador, criou um minitrator com sucatas e peças de um carro sem uso e conseguiu transformar as latarias em um equipamento útil para o cultivo da roça. Além disso, com a velharia, ele conseguiu desenvolver um arado motorizado e outros equipamentos para acelerar a produção e economizar dinheiro na lavoura.

Genilson Cruz conta que todo o material utilizado para fazer o maquinário foi reciclado e consegue agora desenvolver o trabalho em tempo mais ágil e diminuir os custos da mão-de-obra.

“Eu vi na oportunidade de ter sucatas, pedaços de lata velha e carro velho, e vi a oportunidade de fazer um equipamento que está me ajudando na manutenção da roça. E uma forma e baratear e fazer com que as coisas aconteçam. Foi usado todo material reciclado. Todo de sucata e coisa descartada e a gente colocou para funcionar e servir para a agricultura familiar”, disse o lavrador-inventor.

De acordo com Genilson, com o cultivador motorizado desenvolvido por ele, é possível fazer no período de uma hora o que um homem sozinho com uma enxada não consegue fazer durante um dia inteiro de trabalho. O equipamento serve para limpar o espaço entre as linhas de plantio.

“A gente fez essa forma aqui de baratear também o custo e a mão-de-obra, onde um cidadão trabalhando com a enxada o dia inteiro não dará a produção de uma hora usando esse equipamento aqui. Ganha tempo, economiza muito dinheiro e pode plantar uma área maior”, afirmou.

Enquanto ele desenvolvia seu “laboratório” na garagem de casa, pessoas próximas duvidavam que o monte de sucata um dia teria utilidade. O frentista Wagner Cerqueira é amigo do agricultor e admitiu que desacreditou das invenções. Agora confessa ter sido “vencido” por Genilson e elogiou o esforço pelas produções.

“Duvidei. Chamei até de louco. Ele me desafiou, eu desafiei ele, mas não teve jeito: o homem é inteligente e está aprovado o trabalho dele”, declarou.

Invenções usadas em casa

Genilson utilizou cerâmicas descartadas de escolas e fez a decoração da própria casa — Foto: Reprodução/TV Bahia

A esposa de Genilson, Manuela de Jesus, disse que, mais do que equipamentos para o trabalho, ele produz até decorações e parte do imóvel do casal. Orgulhosa, ela mostra móveis e outros utensílios que o agricultor fez para a residência.

Next Post

Homem foi encontrado morto dentro de casa na manhã deste domingo (29), em Alagoinhas

Dom Ago 29 , 2021
Na manhã deste domingo (29), o corpo de um homem identificado por Marcelo Ricardo de Souza Barreto 54 anos de idade foi encontrado dentro da sua residência na Rua Severino Vieira no centro de Alagoinhas. De acordo com as informações os familiares estiveram no local e acionaram a equipe do SAMU que se fez presente e […]